Você sente que Google e Facebook ouvem suas conversas?

você tem a sensação de que “o Google” ou “o Facebook” conseguem ouvir o que você está falando?

já reparou em como algumas propagandas aparecem providencialmente a você na internet, logo depois de você ter “reclamado” ou comentado com alguém sobre exatamente aquele assunto?

se sim, você não está sozinho(a).

inclusive, esse sentimento em comum faz surgir algumas “teorias” sobre o todo poderoso Google ou Facebook: se os algoritmos agora estão utilizando do microfone nos smartphones, para captar as conversas e com isso nos mostrar o conteúdo que nos serve.

quer você acredite nisso, ou não….. pouco importa.

o fato é que os algoritmos de inteligência artificial estão conhecendo você melhor a cada dia.

melhor até do que você mesmo.

a incapacidade de sintonizar com o silêncio interno, dado o grau de ruído externo tem sido tanta, que acaba sendo mais fácil viver de forma passiva, à mercê do que é mostrado à você, do que refletir e tomar as próprias conclusões.

você já parou para pensar como isso acaba formatando o seu comportamento?

durante os últimos meses, o Hack Life propôs um
novo debate sobre como aliar tecnologia à consciência, através do webinário Hack The Future.

na aula, aprendemos que a tecnologia surgiu para o ser humano como uma ferramenta, que lhe permitiu amplificar as capacidades de seu corpo, seu “hardware biológico” para atuar melhor no mundo.

por exemplo, agora mesmo, estou utilizando do meu computador para escrever esse texto e depois publicá-lo na internet.

essa ferramenta permite me amplificar como ser humano além do tempo e espaço.

o problema hoje é que a tal “ferramenta”, começou a ficar muito poderosa.

e esse poder nos fez inverter os papéis:

hoje, parece que é a tecnologia que usa o ser humano, e não o contrário, como deveria ser.

a tecnologia, antes uma ferramenta para evolução, hoje nos prende em nossas zonas de conforto.

ao invés de desenvolver caráter, resiliência, perseverança, foco, determinação, virtudes e valores, é mais fácil abrir o celular para se divertir e se distrair do que fazer realmente o que precisa ser feito.

# o que podemos fazer?

a chave para prosperar perante esse cenário é reverter o processo:(re)aprender a ser mestre da própria tecnologia.

voltar a utilizar a tecnologia como ferramenta.

# como fazer isso?

a principal ferramenta construtora do ser humano é a sua mente:
a tecnologia surge como uma manifestação material dos nossos pensamentos.

portanto, para ganhar maestria da tecnologia, é necessário primeiro treinar a mente: criar uma melhor relação com nosso mundo interno de emoções e pensamentos.

ao fazer isso, como consequência, conseguiremos criar uma melhor relação com a tecnologia, junto com o bônus de se tornar inabalável, aconteça o que acontecer, firme nas suas escolhas.

não é mágico?

ai sim, estamos falando de HACKEAR de verdade ;D


// frase para você filosofar

#pt
“ “Muitos de nós somos escravos de nossas mentes. Nossa própria mente é o nosso pior inimigo. Nós tentamos nos concentrar, e nossa mente vaga. Nós tentamos manter o stress à distância, mas a ansiedade nos mantém acordados à noite. Tentamos ser bons para as pessoas que amamos, mas depois nos esquecemos e nos colocamos primeiro. E quando queremos mudar a nossa vida, mergulhamos na prática espiritual e esperamos resultados rápidos, apenas para perder o foco após a lua de mel ter desaparecido. Retornamos ao nosso estado de perplexidade. Nos sentimos impotentes e desanimados. Parece que todos nós concordamos que treinar o corpo através do exercício, dieta e relaxamento é uma boa idéia, mas por que não pensamos em treinar nossas mentes?
# Sakyong Mipham

#en
“ Many of us are slaves to our minds. Our own mind is our worst enemy. We try to focus, and our mind wanders off. We try to keep stress at bay, but anxiety keeps us awake at night. We try to be good to the people we love, but then we forget them and put ourselves first. And when we want to change our life, we dive into spiritual practice and expect quick results, only to lose focus after the honeymoon has worn off. We return to our state of bewilderment. We’re left feeling helpless and discouraged. It seems we all agree that training the body through exercise, diet, and relaxation is a good idea, but why don’t we think about training our minds?”
# Sakyong Mipham


// quero +

< clique aqui para acessar nosso arquivo com todos os artigos />