O que você deveria aprender com Elon Musk sobre o futuro

Hoje vou apelar para a autoridade do Sr. Elon Musk para lhe mostrar o que o futuro nos guarda enquanto seres humanos, e quais são as habilidades que você deve(ria) desenvolver hoje para aguentar a paulada que vem aí.

(caso você não o conheça, Musk é o empreendedor por trás das empresas revolucionárias SpaceX (foguetes) e Tesla motors (carros elétricos))

Sugiro que você reserve pelo menos alguns minutos para ler esse texto com calma, porque o assunto é sério.


// o que você deveria aprender com Elon Musk sobre o futuro

Recentemente, eu me deparei com um artigo que me deixou em pânico.

Eu mal consegui ler até o fim em 1 dia. (mesmo por que é gigantesco)

Li um pouco um dia…. fiquei “digerindo”…. li mais um pouco outro dia… digeri mais um pouco….

artigo é do blog Wait But Why, que, em parceria com Elon Musk, descreve o propósito de sua mais nova empresa: a Neuralink.

Para que você não tenha que ler todo o artigo, eu vou (tentar) resumir:

A última empresa de Elon Musk tem o objetivo de desenvolver interfaces cérebro-máquina (ICMs) para que um dia, nós, seres humanos, possamos nos unificar a uma super inteligência artificial.

Se você tem acompanhado o Hack Life, em especial o podcast com o Dr. Miguel Nicolelis (o cientista pioneiro que criou o termo “interface cérebro máquina”), essa história de interfaces cérebro máquina já não deve ser novidade.

Resumidamente: Elon Musk morre de medo que uma super inteligência artificial possa exterminar a raça humana.

O Sr. Musk já nos advertiu publicamente algumas vezes sobre isso, alegando que “estamos dando luz ao demônio”.

Depois de falar várias vezes e não ver ninguém dando atenção à questão como deveria, ele concluiu que só existe uma maneira de salvar a espécie humana:

Fundir os seres humanos a essa super inteligência artificial. 

Homem + máquina = ???

Por isso ele fundou a Neuralink, empresa que pretende desenvolver interfaces cérebro-máquina altamente eficazes com alta taxa de transmissão de dados.

Essa alta taxa de transmissão permitirá ao cérebro humano se comunicar de maneira intuitiva com essa “entidade super poderosa na nuvem”.

Pode parecer complexo, mas na verdade, a abordagem da Neuralink é simples.

O cérebro humano é dividido em 2 partes:

#1 o sistema límbico, responsável pelo nosso “eu” mais primitivo. o que te dá a sensação de fome, sede, libido…

#2 – o neocortex, responsável pelos nossos pensamentos e processamento do mundo ao nosso redor.

(tem muito mais do que isso, ok? o cérebro humano é incrivelmente complexo, mas para o propósito deste texto, as informações acima são mais que suficientes)

A proposta da Neuralink é criar uma terceira parte no nosso cérebro: a super inteligência artificial, através das interfaces cérebro-máquina.

Isso faria você acessar essa “Super I.A.” como se fosse parte de você: seria algo tão natural quanto sentir que está com fome ou sede.

Ao invés de acessar a internet como fazemos hoje, através de uma tela física e usando nossas mãos para teclar, você teria uma conexão direta com essa super nuvem, como se fossem seus pensamentos.

Você “sentiria” a IA, não como algo externo, mas como algo que faria parte do seu ser.

Não, meu caro(a) leitor(a), eu não estou sendo dramático, só estou replicando as palavras de Elon Musk e dos maiores experts em Inteligência Artificial do mundo.

O drama de verdade vem agora:

Eu conheci como o Vale do Silício funciona. Eu vivi, respirei, estudei e trabalhei por lá.

Eu inclusive já visitei a SpaceX e vi toda a sua produção de foguetes. Eu vi a mesa onde Elon trabalha.


(em 2013, LA, California )

Para o Vale do Silício, a inovação tem que ocorrer a qualquer custo e sempre existe uma solução racional e intelectual para qualquer problema.

Para Elon, o problema é simples: Se formos capazes de desenvolver uma interface cérebro-máquina para sermos um com uma super IA, pronto, a humanidade poderá inserir valores humanos nessa “entidade” e estaremos salvos.

Eu gosto da abordagem de Elon.

Ele é um cara inteligente e audacioso, e está atacando o problema como pode: usando seu intelecto, desenvolvendo tecnologia para que seres humanos possam interagir com essa IA de maneira integrada.

O que me preocupa é o aspecto humano:

Se mal conseguimos ter controle sobre nossos pensamentos, como poderemos ter controle sobre uma I.A. que faz parte de nós?

Falo por mim mesmo: hoje, com a tecnologia disponível, fico assombrado com o poder que as redes sociais e email tem sobre meu ser.

Na menor brecha, quando sinto qualquer sentimento de tédio ou angústia, eu automaticamente tendo a puxar o celular do bolso, e entro em algum aplicativo de redes sociais ou de email.

Meus próprios pensamentos, de auto sabotagem, de julgar o outro, de construir toda uma tela mental de uma realidade que não existe, a maioria das vezes levam a melhor sobre mim….

Imagina quando eu me integrar com um ser incrivelmente mais inteligente do que eu?? Como eu poderei ter o discernimento do que é o que???

É necessário, enquanto humanidade, olhar para o outro lado da moeda.

Se por um lado o avanço tecnológico é maravilhoso, é necessário equalizar isso com consciência.

Consciência do nosso papel neste planeta, enquanto seres e enquanto espécie.

< É preciso transcender a percepção de que apenas o hardware feito de silício e o software são a chave para a prosperidade. />

Estamos começando a dar maior atenção e valor para esse hardware artificial, construído por nós, do que para o nosso próprio hardware biológico, nosso sistema de corpo, mente e alma, que é perfeito em todos os sentidos.

// como podemos dominar melhor o nosso próprio ser? nosso “hardware biológico”?

Os textos milenares que descrevem a ciência do Yoga ensinam ao ser humano como obter controle de seu hardware biológico.

Ensinam, através de técnicas poderosas de respiração, posturas corporais (àsanas), meditação, como o ser humano pode ir além do fenômeno biológico e se conectar à verdade cósmica do universo.

Um yogi, é, antes de tudo um ser humano incrivelmente conectado com a natureza e que espalha consciência amorosa.

Ao manter seu corpo saudável e forte, ele consegue ter maior facilidade em utilizar a sua mente a seu favor e a favor do universo.

Por experiência própria, estou há aproximadamente 1 ano praticando Yoga todos os dias.

A percepção e ganho de consciência que está florescendo em mim a cada dia é inexplicável.

Nos dias em que não faço minha prática, consigo perceber um “velho Renato” voltar.

Um Renato submisso à vontade dos outros.

Um Renato preguiçoso, que não faz o que precisa ser feito e procrastina.

Um Renato reativo, que fica procurando desesperadamente preencher um “vazio” interno em redes sociais e email.

Um Renato que vive de forma passiva.

Ao voltar ao centro, com a prática do Yoga, tudo fica claro: o que devo fazer para estar no comando de mim mesmo.

Viver a vida de maneira ativa, não passiva.

Consigo distinguir melhor meus pensamentos: perceber quais deles fazem parte da minha essência, do meu código fonte, e quais deles são de minha natureza inferior.

Bom… por que estou escrevendo tudo isso?

Primeiro, esse texto é um chamado. Ele não é parte de um livro de ficção científica. Ele foi escrito com base em fatos.

Não é algo que “um dia, quem sabe, pode acontecer“.

Já está acontecendo.

Elon está preocupado com a tecnologia: como nos preparar enquanto seres humanos para podermos ao menos nos conectar com a “nova entidade” que vem surgindo e minimizar os danos.

Aqui no Hack Life, estamos preocupados com a consciência humana:
de nada adianta estar fundidos a essa nova “super entidade” se não tivermos força o suficiente para utilizá-la a nosso favor, e não ser tomada por ela.

acredito que não estou sozinho nesse caminho.

Se você se identificou, vamos nos unir.

O passo das mudanças externas está apertando, e isso provoca mudanças no nosso mundo interno.

É hora de olhar para dentro.

É hora de ganharmos força perante o nosso lado sombrio.

É hora de ganharmos consciência dos nossos pensamentos.

Não é mais hora de ficar usando “hacks” ou muletas baratas para escapar dos problemas.

É hora de encarar tudo de frente.

Começar devagar:

Vamos começar a vencer maus hábitos.

Vamos começar a olhar para o nosso propósito enquanto seres.

Vamos começar a ficar pelo menos 1 minuto em silêncio por dia.

Começar aos poucos a ganhar uma postura ATIVA perante a vida.

Construindo força de vontade, e aos poucos nos empoderando para os desafios maiores da existência.

Aí sim, estamos falando de HACKEAR de verdade. ;D

Se você tem vontade de construir tudo isso,

< clique aqui para começar a sua jornada conosco. />


// receba por email 📩 :


// quero +

< clique aqui para acessar nosso arquivo com todos os artigos />